segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Documento do carro passa a ter versão digital: Veja mais!

A tecnologia já proporcionou diversas facilidades em todos os aspectos de nossa vida. Você sabia, por exemplo, que pode verificar sua pendências no DETRAN apenas acessando o site da sua região? E não para por ai! Recentemente, foi lançada a versão digital do documento do seu veículo, que promete facilitar ainda mais a vida do motorista.

Quer saber mais sobre o documento do carro na sua versão digital? Leia o texto a seguir e entenda:

O que é o documento digital?

O CNH digital já é um aplicativo disponível nas lojas dos sistemas de celulares,mas agora a CRLV terá validade através do celular. O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) na versão digital representará o documento online do seu veículo, seja carro, moto ou outros.


Vale lembrar que a validade do documento digital não anula, de forma alguma, a validade da versão física. A intenção é que ambas estejam funcionam e isto evite situações de irregularidade no trânsito. A intenção é que a CNH digital seja uma opção extra para auxiliar no trânsito e não aposentar o documento físico.

Todos já podem se utilizar da ferramenta?

Esta facilidade ainda não está disponível para todos os estados, mas há uma grande expectativa que isto ocorra muito em breve. Diversos estados já fazem parte da lista prestes a aderir o sistema. Verifique o seu local e a validade do documento!

No Distrito Federal, a versão digital do documento já está disponível para quem realizou o licenciamento do veículo este ano. Para quem quer saber se há taxa de cobrança do serviço, a questão irá depender do DETRAN de cada região.. Para o DF, por exemplo, quem realizou o licenciamento não deverá pagar taxas extras para obter a CNH digital e o CRLV.

Como conseguir o documento digital?

O documento do veículo em sua versão digital ficará disponível do aplicativo da Carteira Digital de Trânsito: CNH digital. Para quem já baixou o app, é recomendado mantê-lo atualizado.

O aplicativo promete otimizar o tempo dos motoristas e diminuir filas nos órgãos responsáveis. Você  sabia que através do app, será possível visualizar conteúdos como o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestres (DPVAT)?

Mas atenção! Quem tiver débitos pendentes como documentos atrasados e multas não poderá se utilizar do aplicativo, portanto, verifique sua situação no DETRAN e se informe sobre a vaidade da Carteira Digital de Trânsito para a sua região!

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Quais cursos posso fazer pelo Pronatec? Veja!

Você conhece o Pronatec? O Pronatec, ou Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, têm como objetivo facilitar o acesso à formação técnica e expandir seu número de instituições. O programa têm formado profissionais em todo o país. Se você não conhece a oferta de cursos do Pronatec.

Como funciona

O programa é um incentivo para cursos profissionalizantes: públicos e privados. Graças às parcerias realizadas com instituições de todo o país, o Pronatec pode oferecer bolsas totalmente gratuitas, e em algumas regiões até benefícios como vale-transporte.



O Pronatec disponibiliza mais de 200 cursos técnicos nas áreas de:
  • Controle e Processos Industriais
  • Gestão e Negócios
  • Assistente Administrativo
  • Informação e Comunicação
  • Infraestrutura
  • Produção Alimentícia
  • Ambiente e Saúde
  • Assistente de Logística
  • Produção Industrial
  • Recursos Naturais
  • Segurança
  • Técnico em enfermagem
  • Hospitalidade e Lazer
  • Militar
  • Desenvolvimento Educacional e Social
  • Produção Cultural e Design
  • Turismo
Entre os cursos gratuitos estão:
  • Segurança do Trabalho
  • Estética
  • Biotecnologia
  • Farmácia
  • Enfermagem
  • Massoterapia
  • Radiologia
  • Eletromecânica
  • Soldagem
  • Petroquímica
  • Logística
  • Telecomunicações
  • Alimentos
  • Informática
  • Edificações
  • Qualidade
  • Agronegócio
  • Artes Visuais

Quem pode se inscrever

A preferência do Pronatec será sempre a população de renda baixa.

Pode se inscrever a pessoa que:
  • For aluno do ensino médio ou da rede pública
  • For um aluno que participa do EJA (Ensino de Jovens e Adultos)
  • For aluno bolsista integral de uma instituição privada
  • For um trabalhador assalariado
  • For um beneficiado de um programa de transferência de renda

Como se inscrever no Pronatec

As inscrições não tem uma data padrão, mas são abertas periodicamente. Geralmente, cada instituição parceira têm liberdade para escolher a sua própria data, como é o caso do SENAC, do SENAI, do SENAR, entre outras instituições. Para se inscrever você deve:
  • Acessar o site oficial do programa
  • Pesquisar o curso que você deseja cursar
  • Informar sua localização (estado, cidade, bairro) e instituição de ensino
  • Avaliar a oferta de vagas disponíveis
  • Clicar em "inscreva-se"
  • Informar seus dados pessoais e aguardar
Depois de confirmar o seu cadastro, você será informado sobre a realização da matrícula e a documentação que será necessária para realizá-la.

Algum dos cursos acima combina com seu perfil acadêmico e você deseja iniciar o seu ensino nos próximos meses? Então fique por dentro do SENAI 2019. O SENAI (O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) oferta cursos para mais de 20 áreas diferentes e ele também capacita profissionais na modalidade de Ensino a Distância (EAD). Escolha sua área e realize a sua inscrição.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Como funciona a aposentaria para dona de casa?

Donas de casa são funcionárias do lar. Dedicam-se tempo integral a cuidar da residência e dos filhos. Por muitos anos essa atividade lhe tirava o direito de uma aposentadoria. Hoje não mais. Existe aposentadoria para dona de casa e é bem simples de conseguir. Saiba como a seguir. 


Dona de casa pode se aposentar!

Pode parecer estranho para algumas pessoas mas a afirmativa é verdadeira há alguns anos. As donas de casa, mulheres dedicadas exclusivamente ao lar poderão receber um salário mínimo 2019 em sua aposentadoria se cumprirem as regras. 

A iniciativa já em vigor parte do princípio que a aposentadoria é gerida pelo Instituto Nacional de Seguridade  Social (INSS) para quem realizou alguma contribuição. Se a dona de casa realizar a sua contribuição ela poderá então ter o direito ao benefício. 

Muitas mães de família dedicar uma boa parte da vida adulta para a criação dos filhos e administração do lar. Não possuem suporte para deixar seus filhos enquanto estão dedicadas a uma vaga de emprego. Também ajudam os seus companheiros com a administração do lar e criação da prole, uma função desgastante que merece amparo financeiro. Então se  houver uma contribuição então ela pode sim ter direito a uma aposentadoria. 

Como uma dona de casa pode se aposentar

O INSS trabalha com sistema colaborativo, uma co participação de fundo. Todos que colaborarem com sua contribuição mensal por um período mínimo de dois anos podem requerer a aposentadoria. No caso da dona de casa se ela pode requisitar o seus ganhos mensais de acordo com o novo valor do salário mínimo se seguir as regras básicas.

A aposentadoria de uma dona de casa é por idade. Aos 60 anos ela já começa a receber suas parcelas para saque em uma agência da Caixa Econômica Federal ou em uma lotérica. O saque é realizado por meio de senha em um cartão cidadão simples.

Um dos pré requisitos é ter contribuído pagando 5% de um salário mínimo mensalmente para o INSS. Neste caso a dona de casa se aposenta com um salário mínimo mensal até o fim de sua vida. Contudo, todos os anos deve se apresentar em uma sede do INSS para realizar a "prova de vida" ou o pagamento estará suspenso.

Para requisitar é preciso procurar uma agência do INSS para cadastramento e realizar a sua contribuição de forma avulsa. Deve pagar todos os meses sem perder as datas sua contribuição e assim manterá seus direitos de aposentar-se por idade.

Demais direitos trabalhistas de uma dona de casa

Somando dois anos de contribuição a dona de casa começa a ter outros direitos trabalhistas. Um deles é ao auxílio doença. Após perícia médica poderá receber parcelas equivalentes a um salário mínimo já que estará impossibilitado de dedicar-se aos afazeres domésticos. 

Com sua contribuição ao INSS também terá direito a uma licença maternidade remunerada de até seis meses. Como não é um trabalho formal não há seguro desemprego porque não há a perda de vínculo empregatício e nem tão pouco a um resgate do FGTS.